• (51) 3472-8404

Pulgas? "Não, ele não tem".

Afirmar que um pet não tem pulgas é quase tão difícil quanto afirmar que uma casa não tem ácaros!

As picadas de pulgas causam irritação e desconforto, podendo ocorrer forte reação alérgica em indivíduos mais sensíveis. Os animais com pulgas ficam irritados, se mordem, arranham a pele, arrancando pêlos e causando lesões na pele, predispondo à infecções cutâneas.
Tanto os machos como as fêmeas necessitam sugar o sangue do hospedeiro. O sangue é essencial para a maturação dos ovos. Uma fêmea chega a colocar 20 a 28 ovos por dia, isso significa mais de uma centena de ovos durante a vida de cada fêmea. Esses ovos caem no solo do ambiente aonde o hospedeiro vive, como fendas no assoalho, tapetes e outros locais. A incubação do ovo até a forma de larva, pode variar de 9 até cerca de 200 dias. O período de incubação desses ovos depende de diversos fatores como: espécie da pulga, temperatura, umidade do ambiente, etc. O alimento da larva consiste em substâncias orgânicas secas e fezes das pulgas adultas.
Após o estágio de larva, segue o estágio pupal. A pupa se desenvolve dentro do seu casulo. O período pupal também é influenciado pela temperatura ambiente. Quanto mais quente, mais rápido ela se desenvolve até chegar na forma adulta.
Em geral, o desenvolvimento completo da pulga, de ovo até adulta gira em torno de 1 mês no verão. No inverno o ciclo pode levar meses.
Temperaturas altas e secas encurtam o período de vida das pulgas. O tempo de vida de uma pulga adulta é de cerca de 6 semanas, mas podem viver por até 1 ano sob certas circunstâncias.
Estima-se que para cada pulga encontrada no animal, existam 10 se desenvolvendo no ambiente em que o animal vive.
As pulgas adultas passam a maior parte do seu tempo no animal. Só em casos de super infestação elas começam a procurar outros hospedeiros, como o homem.

Galeria de Imagens